sábado, 22 de fevereiro de 2014

Para Pedro.

Pedras
Sem flor, sou vaso.
Lavado, limpo, jogado.
Doía ser raso.

Na estante, você veio.
Me pegou pelos braços
Nós dois éramos meio.

Por pedras, fui preenchida
Duras, porém intensas
Já não queria mais tua ida.

Desse desejo,
Imitando Drummond,

Nasceu uma rosa.